Honorato Sushi

Honorato Sushi

Hello Maltinha 😀 Quero partilhar com vocês, a experiência gastronómica que vivi ontem no Honorato Sushi em Algés. Domingo, sol e uma cidade praticamente deserta.. Não estivesse nesse dia acontecer um jogo da Taça 😛 Ao chegar, fomos recebidos com…

Lisboa, duas pessoas e um dia.

Lisboa, duas pessoas e um dia.

Lisboa! Já escrevi muito sobre esta que é a minha cidade desde que me lembro. Lisboa é para mim um sitio único. Um sitio especial. Um lugar inspirador e cheio de magia. Lisboa, tem Colinas, Miradouros, Casas, Casinhas, Torres, Mosteiros,…

Nos Alive dia 3

Nos Alive dia 3

Último dia do Nos Alive 2015!

Num dia em que o concerto de Sam Smith era o mais aguardado, não fosse a legião de fãs que arrastou até ao recinto. O cantor passou por todos os temas do seu álbum, espalhou charme e deixou muita menina de coração partido.

Mas o Alive não se faz só de um concerto, mas sim de um cartaz que dá para todos os gostos e gêneros musicais. O dia prometia ser animado não fosse o Line Up luxo que esperava os festivaleiros. Nomes como Jesus & Mary Chain, os portugueses Dead Combo e a festa dançante dos Disclosure, Chet Faker e Azealia Banks fizeram parte do último dia do Alive.  Casa cheia ontem, 52 mil pessoas estiveram no Passeio Marítimo de Algés.

Foram 3 dias de muita música, muito calor, muita diversão e animação, passaram pelo recinto 155 mil pessoas, de 26 nacionalidades, tudo para fazer do Alive 2015 o melhor festival de música.

Mas as novidade não ficam por ai, a RTP foi a televisão oficial do Alive, este ano deu cartas na sua emissão, tivemos concertos ao vivo, multi palcos, entrevistas, dornes e live tiwttes tudo para transportar a vibração do festival, para casa de todos os que não poderão estar presentes.

Para o ano está de volta e as datas já são confirmadas 7, 8 e 9 de Julho no passeio Marítimo de Algés.

Nós vamos lá estar para vós contar tudo o que se vai passar, para já fica com as imagens do ultimo dia do Nos Alive.

Até pro ano.

 

 

Nos Alive dia 1

Nos Alive dia 1

Começou aquele que é considerado um dos melhores festivais de música do mundo, estou a falar do Nos Alive. O grande inicio não podia ter corrido melhor, 55 mil pessoas passaram pelo Passeio Marítimo de Algés ontem, numa noite que se fez sentir fira, mas ao mesmo tempo quente, com o aglomerar de tanta gente, de tantas nacionalidades num total de 56 – Espanha, Reino Unido, França e até “gente” da Austrália vieram até Lisboa para assistir ao Nos Alive.

Já se esperava uma enchente de pessoas, de fãs, de apaixonados por música, num dia em que os chapéus brancos reinavam no festival  e a música era suberana nos 6 palcos plantados à beira tejo. Vários nomes passaram pelo Alive, mas sem duvida os reis da noite foram Muse, num concerto que deixou todos os fãs portugueses e não só, a pedirem mais e a pedirem um regresso a Portugal para breve, luz, som, confetis, bolas gigantes e drones fizeram as delicias das 55 mil pessoas!

O dia começava com “gente” a correr para as primeiras filas, com vontade de ficarem coladas às grades sem se movimentarem para não perder “pitada” dos concertos que o palco Nos tinha preparado para o primeiro dia. Para além da animação nos vários palcos, não faltou um recinto repleto de marcas que davam o “litro” para chamar atenção de quem passeava pelo festival. Este ano e como tem sido habito o Nos Alive está repleto de estruturas que nos fazem sentir em casa e não crer ir embora.

Hoje parece que o dia vai ser igual ao de ontem, casa cheia, um cartaz de luxo para o dia 2 do Nos Alive, nomes como: THE PRODIGYMUMFORD & SONSMARMOZETS ,BLASTED MECHANISMSHEPPARD passam pelo palco Nos, mas não é só, o Palco Heineken, Palco Nos Clubbing entre outros estão apetrechados de boa música, num dia em que a música Portuguesa manda no Alive.

Hoje se fores leva roupa quente porque parece que o frio de ontem à noite veio para ficar.  O vitor360 vai acompanhar tudo o que se passa no dia 2 do Nos Alive.

 

Fotos de: Hugo Macedo, Arlindo Camacho Rui Soares, Nos Alive

 

 

 

Algo novo nasce em Algés.

Algo novo nasce em Algés.

Uma moda? Talvez não. Apenas um re-aproveitar do que de melhor a nossa história tem ou talvez o reavivar de tempos antigos. Os mercados. Os antigos mercados onde se apregoava os pregões matinais, como um desafiar de banca em banca…