A minha melhor amiga a kcook Multi, mais conhecida como “Dona Dolores”, lá de casa.

A minha melhor amiga a kcook Multi, mais conhecida como “Dona Dolores”, lá de casa.

Há um novo petisco em Lisboa

Há um novo petisco em Lisboa

Há um novo petisco em Lisboa e está a dar cartas na capital como um dos “Spots” que transborda inspiração.

Chama-se Madame Petisca!

De Petisca tem tudo, ora não fosse os pratos que tem para partilhar ou para se namorar. Muitos são os sabores que fazem deste “lugar”, o “lugar” das partilhas o “lugar” das emoções.  A nossa viagem começa quando na subida até ao miradouro do Adamastor. Olhamos para o alto e descobrimos algo redescoberto, subimos as velhinhas escadas de madeira da GuesteHose que agora é um hotel, até ao terceiro piso. Após o último degrau deparamo-nos com um espaço amplo, em vidro e com uma vista de cortar a respiração.

O espaço divide-se em dois ao mesmo tempo que se une num só. De um lado temos a zona de restaurante com mesas baixas, mesas, altas muita luz natural e um conforto que não nos deixa sair da Madame Petisca.  Do outro lado temos a zona de esplanada com vista para o tejo, com vista para Lisboa, com vista para o nascer e pôr do sol, num espaço onde se sente e vive a cidade, ao mesmo tempo que relaxamos no silêncio de um fim de tarde.
A vista conta, mas também conta o menu, e a Madame Petisca tem uma “carta” de chorar e comer por mais e o melhor de tudo é que os preços são muito descomplicados e simples não fosse os petisco começarem nos 5€ e acabaram nos 10€ como pro exemplo o petisco de vieiras gratinadas ou lombinho de porco em ginja 9€.

Para quem não quer petiscar e só quer passar um bom momento com os amigos pode aproveitar para comer um doce que começa nos 4€ ou beber um copo de fim de tarde que começa nos 2€ e acaba nos 20€ para os mais aprimorados.

Este é um espaço simples, é um espaço que pode ser usado por todos, e deve ser usado, pois o atendimento, a vista, a comida vale por cada petisco.

É a minha sugestão para um fim de tarde, descontraído e cheio de sabores.

12

Fotos: Madame Petisca

Música de Norte a Sul.

Música de Norte a Sul.

Verão é sinônimo de praia, férias, festas, Amigos e festivais. E é mesmo por essas andanças que vamos passar hoje.

De Norte a Sul a música não pará e temos muito por onde escolher, ora não fosse Portugal ter os melhores festivais de Verão (cá para nós). Temos de tudo, para todos os gostos e gêneros, sem grandes complicações, festivas no campo, na cidade e junto a praia… Existe de tudo. Mas hoje vamos falar de dois, Super Bock Super Rock e Meo Mares Vives. Um em Lisboa e outro em Vina Nova de Gaia, tudo para fazer as delicias dos mais apaixonados por música.

Nós passamos pelo Super Bock Super Rock e temos te a dizer que se Lisboa está na moda então que venha para ficar, porque um festival no meio do Parque Das Nações é qualquer coisa que já fazia falta, foram 3 dias de música, de muita música nos 4 palcos que fizeram deste SBSR um regresso às origens. Mas desta vez renovado, melhorado e cheio de novidades, ora não fosse o palco principal estar dentro do Meo Area, o palco EDP que estava protegido do calor pela Pala de Siza Viera, o Palco Carlsberg dentro da Sala Tejo e por último, mas não menos importante o palco Antena3.

Foram mais de 48 concertos que deram música às mais de 50 mil pessoas que em 3 dias fizeram mexer o SBSR e toda a zona do Parque Das Nações. Pode-se dizer que foi o melhor cartaz do SBSR? Ouvimos de tudo mas sem duvida o que mais ouvimos foi que as condições eram fantásticas e isso faz-nos apaixonar cada vez mais por música. Nomes como Florence + The MachineFFSBenjamin ClementineSavagesdEUSBlur entre outros fizeram deste festival um mar de recordações na memória de cada um. Tanto que para ano a dose repete. O SBSR vai voltar dias 14, 15 e 16 de Julho ao Parque das Nações.

Para ano estamos lá e vamos contar-te tudo.

Agora rumamos a Norte para dar-te mais música, no Meo Mares Vivas que decorreu nos dias 16, 17 e 18 de Julho com casa cheia, não fossem as 90 mil pessoas terem esgotado por completo os 3 dias de Festival.

Nomes como John Legend, The Script, Ana Moura, Jamie Cullum entre outros fizeram desta edição a melhor de sempre do Meo Mares Vivas.

Foi a 13ª edição MMV e temos te a dizer que foi única, não fosse as milhares de vozes terem feito de coro aos artistas que passaram pelo palco Meo Mares Vivas com uma conjugação perfeita entre o artistas e o público. O festival já é considerado um pilar de comunicação e promoção da cidade de Gaia por isso mesmo a 14ª edição já está a caminho e com grandes surpresas, não fosse existir já na calha um grande nome da música internacional “quase” confirmado para o próxima edição que se vai realizar nos dias 14, 15 e 16 de Julho de 2016.

A música… é inspiração!

 

Inatel 80 anos!

Inatel 80 anos!

Sábado à noite, depois de uma dia de praia com amigos em que as gargalhadas e os sorrisos foram aos milhares, nada melhor que acabar em festa, na festa de aniversário da Fundação Inatel. Conto-te tudo: A Fundação Inatel faz 80…

André Henriques :)

André Henriques :)

11748227_730994373677940_1851673711_o

André Henriques está no vitor360

André Henriques está no vitor360

André Henriques 35 anos trabalha como DJ e é locutor de rádio na RFM, já passou pela Mega e diz que é workaholic! Aceitou o desafio de passar pelo vitor360 e falar sobre si, das suas paixões, dos desafios, o…

Origama é no Verão!

Origama é no Verão!

Origama, quem lê ao início fica com a ideia que é “Origami”. Talvez venha dai a sua inspiração, motivação e facilidade de criar algo diferente, talvez seja da mítica arte Japonesa que nasce este nome tão próximo e ao mesmo…